• Pessoas com Deficiência

      Consulte o médico e avalie as suas condições físicas, antes de viajar. Planeje a viagem com antecedência e dê preferência aos meios de hospedagem mais adequados às suas necessidades. Veja também as opções de acessibilidade, locomoção e conforto.

      Exija o seu direito: pessoas com deficiência ou mobilidade reduzida tem direito, por lei, a 2% de assentos em teatros, cinemas, estádios, auditórios, etc, conforme as normas da ABNT. O atendimento prioritário também é garantido nesses casos (Decreto Federal 5.296/ 2004).



      Transporte Terrestre

      Nos ônibus rodoviários que fazem viagens interestaduais, pessoas com deficiência que vivam em família com renda per capita de até 1 salário têm direito a reserva de 2 vagas gratuitas em cada veículo do tipo convencional.

      Para garantir o benefício é necessário solicitar ao Ministério dos Transportes o Passe Livre, remetendo os seguintes documentos: cópia de documento de identificação, laudo do SUS comprovando a deficiência, comprovante de renda ou declaração de que possui renda per capta familiar igual ou inferior a 1 salário mínimo e requerimento. (Veja os formulários e procedimentos completos no site do Ministério dos Transportes)

      O benefício é válido para todos os dias e horários, em viagens interestaduais por ônibus, barco ou trem (o passe não vale para viagens dentro de um mesmo estado e nem para ônibus do tipo executivo ou leito).

      Para garantir a gratuidade, basta que o usuário apresente o passe livre, junto com um documento de identificação, em um guichê de venda de passagens, até 3 horas antes do início da viagem. As empresas são obrigadas a reservar, a cada viagem, dois lugares para o Passe Livre e se estas vagas já estiverem preenchidas, a empresa deve reservar a sua passagem em outra data ou horário.

      Pessoa com deficiência visual acompanhada de cão-guia

      A pessoa com deficiência visual tem o direito de ingressar e permanecer com o animal nos veículos e nos estabelecimentos públicos e privados de uso coletivo, o que incluí ônibus interestaduais rodoviários e suburbanos.

      A pessoa deve portar seus documentos pessoais e documentos do cão, (que comprovem a posse e o treinamento) e o cão deve estar equipado com plaqueta de identificação, coleira, guia e arreio com alça. O cão deve viajar no assoalho do veículo ou na área destinada a cadeiras de rodas quando houver, sendo vedado seu transporte no corredor do veículo.

      Ao fazer a locação de veículo, não esqueça de colocar adesivo indicativo no vidro, com o símbolo internacional, sinalizando aos demais motoristas e pedestres da via que o carro está sendo usado por uma pessoa com deficiência. Não há distinção no valor da locação, salvo concessão da locadora.



      Transporte Aéreo

      Dê preferência a voos diretos, sem conexões, evitando deslocamentos. Faça a reserva com antecedência e informe a companhia aérea sobre o tipo de necessidade especial: deficiência visual, auditiva, dificuldades de linguagem, e cadeirante, medicamentos, uso de marca passo, de balão de oxigênio, por exemplo.

      O transporte do cão-guia deve ser gratuito, com acomodação no chão da cabine da aeronave, em local que não obstrua o corredor do avião, próximo de seu dono e sob seu controle, desde que esteja equipado com arreio, vedada a exigência de focinheira. O animal deve estar com o atestado de saúde em dia, emitido pelo veterinário.

      Tenha sempre em mãos o atestado médico, de preferência, o modelo fornecido pela companhia, autorizando a viagem nos seguintes casos: deficiência mental, caso o passageiro viaje sozinho; quando o nível de deficiência é progressivo ou não estável, no transporte de seringas e medicamentos, e em caso de doença ou cirurgia recente.



      Transporte de cadeira de rodas

      O turista pode levar a cadeira de rodas na viagem, mas, é necessário informar a companhia aérea com antecedência, sobre as dimensões do equipamento: altura, largura, peso, motorizada, dobrável, etc.

      No caso de bateria extra para a cadeira de rodas motorizada será preciso, despachá-la. Caso necessário, uma cadeira de rodas poderá ser fornecida gratuitamente no aeroporto, até o embarque do passageiro.



    • Gestantes

      Consulte sempre um médico antes de viajar. Informe-o sobre os detalhes da viagem, como meio de transporte, duração do percurso e atividades que pretende realizar no destino. Não viaje em datas próximas do parto.

      Procure viajar depois do primeiro trimestre de gestação, pois é um período em que os enjoos já passaram e diminuem as chances de um aborto espontâneo. Aproveite e verifique se o seu plano de saúde tem cobertura no destino.

      No caso de viagem aérea, é necessário apresentar, a partir do 7º mês de gestação, atestado médico autorizando a viagem; e a partir do 8º mês, o atestado deve conter destino e duração do voo. Beba água para evitar a desidratação, especialmente em aviões e no caso de viagens de longa duração e faça exercícios para ativar a circulação, principalmente, nas pernas.

    • Crianças à bordo

      Ao programar a viagem, escolha o destino turístico que ofereça opções de passeio e de recreação também para os pequenos, respeitando a faixa etária e características de cada um. Assim a viagem será agradável e estimulante para toda a família.



      Viagem de avião

      Algumas empresas aéreas podem transportar menores de 2 anos gratuitamente em voos domésticos, embora a prática mais comum seja cobrar pela passagem do bebê, no máximo, 10% do valor pago pelo adulto. Porém, isso só vale se o bebê viajar no colo dos pais. Se a criança ocupar um assento, é cobrada a passagem inteira. Algumas companhias dão desconto para crianças com menos de 12 anos, mas essa prática não é obrigatória.

      Faça viagens aéreas em horários que interfiram o menos possível na rotina do bebê ou então que causem menos desconforto possível aos bebês, de preferência, à noite e sem escala. Verifique com a companhia a disponibilidade de berço durante o voo e reserve os primeiros assentos, que tem mais espaço, para trocar roupas ou fraldas.

      Quando o avião decolar ou aterrissar, dê algo para a criança sugar ou beber. A sucção e o ato de engolir, aliviam a pressão no ouvido e acalmam os pequenos. Neste sentido, não dê medicamentos para dormir, pois podem causar efeito contrário.

      Viagem terrestre

      Confira se a transportadora oferece descontos na passagem para crianças. No caso de enjoo nas viagens de carro ou ônibus de turismo, faça paradas frequentes, abra os vidros para a entrada de ar fresco e utilize a medicação indicada pelo pediatra.

      Em viagens de ônibus ou de carro utilize, o cinto de segurança e não deixe a criança engatinhar com o veículo em movimento. Mantenha-a sempre sentada em seu colo e leve na bagagem de mão, alimentos que a criança está habituada.

      Durante a viagem, disponha de lanches, frutas, mamadeiras, sucos ou biscoito e principalmente, alimentos com os quais a criança está acostumada.

      Ao chegar no destino

      Confira se o meio de hospedagem disponibiliza berço ou cama extra para a criança e faça a reserva do acessório. Verifique se o restaurante onde for comer tem cardápio para crianças.

      Tenha sempre à mão livros, jogos ou brinquedos, pois, em algum momento da viagem a criança vai ficar entediada. Tenha também cuidado com janelas ou varandas desprotegidas e nunca deixe as crianças brincarem sozinhas na piscina.

      Durante a viagem, procure manter uma rotina familiar, marcada por atividades diárias, como horário das refeições em família, por exemplo, para que as crianças não estranhem o destino turístico e possam curtir o passeio.

    • Viaje Legal

      Ao voltar da viagem, compartilhe a sua experiência com o Ministério do Turismo: envie fotos, vídeos e comentários da viagem para a Comunidade de Viajantes, no site Turismo Brasil.

      Indique aos amigos e familiares, os bons serviços contratados e reclame aos órgãos competentes as empresas que não prestaram os serviços previamente contratados. Assim, você contribuirá para a melhoria do turismo no Brasil. Viaje! Viaje sempre, mas, viaje legal!